Voo Letárgico

Posted: 15 de jan de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
2

Eu não mais quero repousar com mariposas,
E mesmo que eu não seja a coisa mais quente,
Por muito tempo se obstinaram procurar meu calor.
Foi-se o tempo em que seu barulho não me incomodava os ouvidos.
Foi-se o tempo em que eu discutia o motivo,
Do desperdício da curta vida circundando em torno de uma luz artificial.
Eu não mais quero voar com mariposas...
Eu agora só quero...
Dormir.
Só quero
Só.

Céu De Água

Posted: 10 de jan de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , , , , ,
0

Dizem que as nuvens pesam toneladas...
Mas não é hora de se afogar nessas nuvens de lágrimas.

Mais fotos no meu Flickr.

Mente Aberta

Posted: 7 de jan de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Nem as mesmas coisas continuam iguais,
Nem a realidade permanece concreta,
Nem todos os devaneios virtuais.


À Espera do Indeferimento

Posted: 6 de jan de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , , , ,
0

Olhe mais para seus dedos dos pés,
E seja mais confiante em seus ossos.
Tudo o que tu querias ser e não és...
Tantos anseios mortos sem esforços.

Sinta melhor as rugas em tua face,
E seja mais sincero com o espelho.
Tudo o que tu querias que não acabasse,
Tantas vontades sem cair em joelho.

Teste o sabor de suas secreções...
E veja quão saborosas são lamúrias!
Tudo o que tu querias de sensações,
Tantos prazeres, necessárias luxúrias.
Tão raras emoções, tantas existências espúrias. 

Caminhos Reais

Posted: 3 de jan de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , , , ,
0

Mais fotos no meu Flickr.

A Vida Seguirá

Posted: 2 de jan de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Mesmo que os dias se fragmentem,
As semanas ainda serão concretas.
Ainda que os meses não fomentem,
Os anos chegarão ao fim com datas certas.
Mais uma década, mais aspirações abertas.
Ao fim de um século todos os alvitres mentem.
Ao fim de uma era, as ruas da história serão desertas.
Sem mais alertas... Na vida, todos mentem!