Além De Membros - Poetronic Music

Posted: 23 de jul de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0


Poesia originalmente publicada no zine Incognito: Pós-Identidade Queer, em 2008.

Pela Eternidade Do Êxtase!

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Jasmine passou grande parte da sua vida sofrendo violência doméstica. Sendo agredida pelo pai, pelo irmão mais velho, pela vida. Trabalhava desde muito nova num boteco como garçonete, e com bastante prélio conseguiu guardar algumas economias. Quando completou seus 18 anos, tirou passaporte e se jogou na estrada. Venceu um concurso de modelo e pode ver logo na primeira festa de recepção de perto o que o mundo pode lhe propiciar: Sexo, drogas, glamour e de certo modo maquiado liberdade... Todos diziam o que ela agora poderia fazer, quais portas acabavam de se abrir pra ela.
Mas no fundo pouco importava a ela aonde chegaria amanhã. Pouco importava se as pessoas começavam a se apaixonar ao por os olhos nela. Estava simplesmente feliz naquele momento, em êxtase profundo, e nada seria capaz de estragar. Olhou pela janela um amanhecer lindo nascer. Tomou um longo gole de champanhe. E na banheira do hotel de luxo finalmente Jasmine usou todo conteúdo do frasco de veneno que ganhou de sua mãe em seu leito de morte.

Não Mais Me Seduz!

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Consolo aconchegante
Fim tão aspirado...
Espelho, o maquinal.
Sexo
Esqueceram-se da reflexão,
Atividades
Passivas
Bunda...

Vinho, o calor orelhas.
Não ouviram posse, ciúmes e sexismo.
Confortável o quente fluido sudoríparo
Dialogo sem palavras
Inebriado em dor.
Liberdade?
Liberdade de hormônios...
Prisão tão agradável?!
Dentro de si o gozo
Contrário a mente...
Momentos o cérebro
O órgão que menos importa...

Se deixar confortar por quem agride,
Envergonhado de ter se deixado levar
Por um gozo tão pueril...
Confortado pelo conformismo
De sentir-se sexual,
É natural sentir-se solitário.
E estresir para o espelho
Era melhor ter se masturbado
Ter cedido ao uso conspícuo de corpos...
Quantas vezes vai usar corpos alheios?
Quantas ocasiões vai se deixar usar por outrem?
Segredo?
Deitas mesmo que seja o algoz...
Como o crack, o prazer breve
Deve valer a pena não é?
Mas... Não para mim...
Não para mim!

Geleia Afrodisíaca De Pimenta Com Abacaxi

Posted: 19 de jul de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Ingredientes:

- 20 unidades de pimenta dedo-de-moça;
- 1 Abacaxi grande;
- 1 Cebola média;
- 5 colheres de sopa de azeite de oliva;
- 2 xícaras de chá de açúcar;
- 1 colher de chá de cravo-da-índia;
- canela em pó a gosto.


Modo de Preparo:
Lave as pimentas e tire os cabinhos, retire as sementes e pique em rodelas e reserve. Descasque o abacaxi, pique-o em pedaços médios e reserve. Descasque a cebola, lave e pique em pedaços médios. Coloque em uma panela as pimentas, o abacaxi, a cebola com 4 xícaras (chá) de água, o azeite de oliva, o açúcar, o cravo e a canela. Leve ao fogo e cozinhe, mexendo de vez em quando até ferver. Abaixe o fogo e tampe a panela, deixe cozinhar por mais 60 minutos, mexendo de vez em quando até o abacaxi ficar macio. Retire do fogo. Deixe esfriar um pouco. Em seguida passe no liquidificador em modo pulsar por pouquissimo tempo, só para deixar na textura ideal. Volte ao fogo baixo por mais meia hora. Deixe resfriar, coloque em recipientes esterilizados.
Ideal para degustar com torradas bem secas.
Observação: Esquenta até alma de ateu como eu!

***

Abacaxi (Ou Ananás)
O abacaxi pode ser consumido ao natural ou industrializado, sob a forma de fatias ou pedaços em calda, pedaços cristalizados, passa, picles, suco, xarope, geleia, licor, vinho, vinagre, aguardente. Todavia, os principais produtos são as fatias ou pedaços em calda, e o suco. Com o suco do abacaxi podem ser preparados refrescos, sorvetes, cremes, balas e bolos. Como subprodutos da industrialização do abacaxi, obtém-se álcool, ácido cítrico (citrato), ácido málico, ácido ascórbico (vitamina C), bromelina (enzima proteolítica que entra na composição de diversos medicamentos) e rações para animais; do restante da planta, são aproveitados industrialmente as fibras e o amido. O suco do abacaxi contém cerca de 12% de açúcar e 1% de ácidos orgânicos (principalmente ácido cítrico); é considerado boa fonte de vitaminas A e B1, bem como razoável fonte de vitamina C.

Pimenta
A reputação de a pimenta ser um afrodisíaco vem da Antiguidade, quando era usada pelos egípcios, gregos e romanos. Os árabes, de acordo com o livro ‘O Jardim Perfumado’, procedia da seguinte forma: mastigar uma pequena pimenta, colocar uma determinada quantidade sobre a cabeça do membro e depois praticar o coito.

A pimenta é uma erva aromática e um produto fruitivo, que estimula o apetite, aguça o desejo pela alimentação e proporciona prazer, já que mexe com dois sentidos ao mesmo tempo: o olfato e o paladar.
Entre as propriedades da pimenta estão vitaminas, minerais e ferro. "As vitaminas são antioxidantes e defendem o organismo contra o envelhecimento e o câncer. A vitamina A tem retinol e ajuda a preservar a visão". A vitamina C ajuda a preservar as mucosa e mantê-la irrigada. Ela ainda auxilia o sistema imunológico na prevenção de doenças, como a gripe e as inflamações.
O ácido fólico também é um tipo de vitamina e é importante para as mulheres grávidas, pois previne doenças nos bebês. "Ele previne a doença do tubo neural, que causa problemas neurológicos nos bebês, como retardo mental". O ferro combate a anemia. "A pessoa anêmica fica apática, desestimulada, com a respiração ofegante e sem atenção". O cálcio ajuda a fortalecer os ossos e a formar os dentes.

Canela
Esta especiaria é conhecida por estimular a ação dos estrógenos sobre os órgãos sexuais.

Cravo-da-Índia
Os cravos foram considerados como afrodisíacos primeiro na China, mas rapidamente adquiriram fama na Europa. O naturista dinamarquês medieval H. Harpenstreng dizia que os cravos aumentavam o desejo sexual além de melhorar a digestão. O cravo-da-índia é aromático e seu chá pode ser utilizado para um banho altamente erótico. Atrai bons fluidos, revigora as energias e aumenta o vigor.

***

Phil tinha mania de se enamorar por quem lhe olhava com arrogância e com desdém. Adorava ter pra si a provocação de mostrar que as pessoas podem ser mais simples e mais baixas do que demostram e mascaram. Phil adorava o desafio de fazer as pessoas despontarem e demostrarem o que realmente são por detrás da social pompa e presunção que evidenciam.
E foi num formal encontro de aspirantes a filósofos que ele conheceu Amal. Um rapaz belo, bem vestido, misterioso e com fama de arrogantemente inatingível. Apelidado constantemente de coração de gelo. Amal cometeu o erro de olhar Phil de soslaio assim que se viram... Ah bastou isso. Toda reunião, Phil fazia questão de se por em frente ao arrogante. Sabia que ele seria um desafio a se conquistar.
Depois de dias tentando vários modos de encontro, entre boates, bares, tabacarias e praças, sempre rejeitadas por Amal, Phil resolveu pedir ajuda a Safira, uma bruxa amiga de conselhos e de prazer. Por casualidade do destino, Safira já conhecia Amal. Ele, assim como ela, era vegetariano de nascença. Ou seja, nunca havia posto nos lábios o sabor de sangue ou algo derivado de animal; Não gostava de locais públicos cheios de humanos e nem de cantos barulhentos. E sabia que além de tudo disso, Amel era bastante pomposo com rituais aristocratas. Então, nada melhor do que convidar ele para um chá das 17:00. Mas... Phil servindo chá das 17:00? Isso era bem esquisito de se imaginar por Safira. O desafio era mesmo instigante!
Dito e feito! Amal aceitou prontamente o convite. Então Safira alertou, que a fama de coração gelado dele era real. Então, Phil, teria que se esforçar a ter assunto e lábia para esquentar as ideias entre eles. Mais do que isso... Phil tinha uma receita afrodisíaca que dissolveria o gelo entre ele e o tão glacial Amal...
No dia seguinte ainda famintos pela longa noite, devoraram torradas com a mesma geleia.
 ***

Normatividade

Posted: 18 de jul de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Contra a normatividade dos sonhos com crepúsculos de lugubridade...
Deixem que caiam em preces, enquanto praticamos obscena liberdade!
Contra a normatividade moral que empoem em nossos desejos,
Que não haja mais mordaças em nossos lábios e em nossos beijos!
Contra a normatividade maniqueísta do que está à frente a degustação,
Que não sejamos ingênuos perante a censura de nossa doce tentação!
Contra a normatividade do prazer!
Reinventemos tudo como sentimos e o que podemos fazer...

CyberSkin - [Pleasure Mix] - Instrumental

Posted: 14 de jul de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0


                CyberSkin é sem dúvida o material mais realista no mercado. Rapidamente o aquecimento a temperatura do corpo é imitando a elasticidade e maciez da carne humana, CyberSkin tem visual e a incrível sensação de pele real. Este material em suas várias formas é uma réplica impressionante da composição humana... O cyberskin pode ser encontrado comumente em bonecas e bonecos infláveis, pênis e vaginas realísticos  e outros acessórios sexuais.  - Ao invés de usar pessoas como descartáveis, use brinquedos... Ah, sem consumismo! 

Vou Te Penetrar Sem Dó!

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Poderia calar tua boca, se a minha não estivesse te fazendo boquete!
Poderia dilacerar tua roupa, se ainda restasse alguma peça inerte.
Mete! Suga! Lambe e lembre que só o gozo da vida salva! Se liberte!
Enquanto todos metem sem carinho a ideia de sexismo moral,
Eu penetro a ideia de que viver sua sexualidade é mais radical!
Use preservativo contra a inundação de depravação social!
Querem que você se prive de sentir, querem que você viole o conexo!
Há essa força que não quer calar, grite todo seu orgasmo! Grite seu sexo!
Fala ao ouvido do mundo, mesmo que pareça orgástico e sem nexo!
Liberta a algema do pudor e entra com cabeça e braços no teu interior!
Conhece teu corpo, pois ele deve tua fonte de prazer maior!
Não dependa só de alguma pessoa para sentir o néctar de ser sexual!

Sem dó! Eu queria hoje te penetrar...
Sem dó! Penetrei-te, pois a ideia está ai no fundo...
Em poucos segundos de cópula, você sentiu algo! Sentiu?
Eu pelo menos senti! Ahhhh!

Brinquedos... (In)Animados

Posted: 13 de jul de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

"Toy Hot Story: Ensaio sensual com Hexadecimal & Rick..."

Creampie (Prenúncio Do Fim)

Posted: 12 de jul de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Ainda em lágrimas me deleito,
                        Deixando rolar de dentro de mim,
                                       Ao interior de teu olho mais estreito.

O Desígnio Da Vida - Audiopoesia

Posted: 11 de jul de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Eras De Descobertas

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Houve o tempo que eu acreditava em pecado,
Quando estava adentro de outra pessoa...
Houve o tempo que lamúrias rolavam de dor,
Quando estava sozinho no vazio sem libido.
Houve um tempo que acreditava em depravação,
Quando não sabia como compartilhar paixão!

Houve o tempo que o céu era o limite,
Quando o chão estava aberto ao inferno.
Houve o tempo que sonhava com anjos alados,
Até descobrir que demônios são mais atraentes.
Houve o tempo que obediência era uma palavra,
Até ter a rebeldia como única filosofia vital!

Houve o tempo que excitação era só carnal,
Até finalmente me apaixonar por uma mente.
Houve o tempo que o calor era incontrolável,
Até sentir que nem todos estão na mesma estação.
Houve o tempo que pudor era uma prática social,
Até sentir que ser social é uma decadência maior.

Houve o tempo que promiscuidade era orgulho,
Até reconhecer que aplicação de tal termo era redundante.
Não mais só um corpo, não mais só um amante!
Com mais barulho e sem vergonha é mais instigante!

Obras Do Marquês de Sade (eBooks)

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
4

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Autor

Nome completo: Donatien Alphonse François de Sade
Nascimento: 2 de Junho de 1740
Paris, Île-de-France (Reino da França)
Morte 2 de dezembro de 1814 (74 anos)
Saint-Maurice, Île-de-France

Donatien Alphonse François de Sade, o Marquês de Sade, (Paris, 2 de junho de 1740 — Saint-Maurice, 2 de dezembro de 1814) foi um aristocrata francês e escritor libertino. Muitas das suas obras foram escritas enquanto estava na Prisão da Bastilha, encarcerado diversas vezes, inclusive por Napoleão Bonaparte. De seu nome surge o termo médico sadismo, que define a perversão sexual de ter prazer na dor física ou moral do parceiro ou parceiros. Foi perseguido tanto pela monarquia (Antigo Regime) como pelos revolucionários vitoriosos de 1789 e depois por Napoleão.

Além de escritor e dramaturgo, foi também filósofo de ideias originais, baseadas no materialismo do século das luzes e dos enciclopedistas. Lido enquanto teoria filosófica, "o romance de Sade oferece um sistema de pensamento que desafia a concepção de mundo proposta pelos dois principais campos filosóficos no contexto da França pré-republicana: o religioso e o racionalista".] Sade era adepto do ateísmo e era caracterizado por fazer apologia ao crime (já que enfrentar a religião na época era um crime) e a afrontas à religião dominante, sendo, por isso, um dos principais autores libertinos - na concepção moderna do termo. Em suas obras, Sade, como livre pensador, usava-se do grotesco para tecer suas críticas morais à sociedade urbana. Evidenciava, ao contrário de várias obras acerca da moralidade - como por exemplo o "Princípios da Moral e Legislação" de Jeremy Bentham- uma moralidade baseada em princípios contrários ao que os "bons costumes" da época aceitavam; moralidade essa que mostrava homens que sentiam prazer na dor dos demais e outras cenas, por vezes bizarras, que não estavam distantes da realidade. Em seu romance 120 Dias de Sodoma, por exemplo, nobres devassos abusam de crianças raptadas encerrados num castelo de luxo, num clima de crescente violência, com coprofagia, mutilações e assassinatos - verdadeiro mergulho nos infernos.

Duas personagens criadas por Sade foram suas idéias fixas durante décadas: Justine (que se materializou em várias versões de romance, ocupando muitos volumes), a ingênua defensora do bem, que sempre acaba sendo envolvida em crimes e depravações, terminando seus dias fulminada por um raio que a rompe da boca ao ânus quando ia à missa, e Juliette, sua irmã, que encarna o triunfo do mal, fazendo uma sucessão de coisas abjetas, como matar uma de suas melhores amigas lançando-a na cratera de um vulcão ou obrigar o próprio papa a fazer um discurso em defesa do crime para poder tê-la em sua cama. As orgias com o papa Pio VI em plena Igreja de São Pedro, no Vaticano, fazem parte da trama sacrílega e ultrajante do romance Juliette, com a fala do pontífice transformada em agressivo panfleto político: A Dissertação do Papa sobre o Crime. Sade tinha o costume de inserir panfletos político-filosóficos em suas obras. O panfleto Franceses, mais um Esforço se Quiserdes Ser Republicanos, que prega a total ruptura com o cristianismo, foi por ele encampado ao romance A Filosofia na Alcova (Preceptores Morais), no qual um casal de irmãos e um amigo libertino "educam" a jovem Euginè para uma vida de libertinagem, mostrando-lhe aversão aos dogmas religiosos e costumes da época.

Sade morreu aos 74 anos, amado por duas mulheres, com quem planejava produzir peças teatrais pornográficas quando um dia saísse do hospício.

Obras do autor
 
Justine
Juliette de Sade
Zoloe e suas Amantes
O Estratagema do Amor
Os Crimes do Amor
A Filosofia na Alcova
Contos Libertinos
Diálogo entre um Padre e um Moribundo
Os 120 Dias de Sodoma
A Crueldade Fraternal




Baixe em PDF Duas obras: *A Filosofia na Alcova e *Contos Libertinos

Tratamento Máscara Bukkake (100% Off )

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
1

Karin se reconheceu vegan quando percebeu que não era necessária nem agradável tanta crueldade para se alimentar, se vestir ou ter vaidade. E esse era o ponto que mais parecia complicado para Karin, pois a vaidade lhe perseguia como a própria sombra ou reflexo. Mas quem disse que vegans não podem ter vaidade?
E mesmo desprezando os cremes anti-idade das prateleiras de marcas famosas que fazem testes em animais ou utilizam componentes de origem animal, descobriu uma ótima fonte para substituir o colágeno que usava anteriormente como máscara facial... Além de sentir ou proporcionar muito prazer ao utilizar tal máscara, sua pele está visivelmente melhor!

Live Lust Love Life!

Posted: 9 de jul de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0


Não deixeis resistir à tentação, pois não existe tal mal... Amém!

Os Órgãos Mais Carnais

Posted: 8 de jul de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Que dos órgãos considerados reprodutores,
As descendências sejam mais que virais.
Que sejam de prazeres, condutores!

Rick, O "Big Blue!"

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

Sem Vergonha... Sim!

Posted: 7 de jul de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Não há porque se envergonhar de acordar ao raiar da aurora,
E não lembrar bem com quem ou a quantidade que transou...
Se envergonhe de acordar ao lado da mesma pessoa toda hora,
E mesmo em violência continuar acariciando por deveres que jurou!

Não há porque se envergonhar por sentir prazer consigo,
Afinal, não haverá quem conheça melhor seu corpo que você!
Se envergonhe por não fazer do próprio espelho um amigo,
Se você não for capaz de apreciar o reflexo, que sexo irá conhecer?

Não há porque se envergonhar por demonstrar uma ereção,
Além das palavras, pênis ou peitos demostram elogios reais.
Se envergonhe por tratar o outro como recipiente de ejaculação,
Quando o “não” é dito, que sejam respeitadas vontades tais!

Não há porque se envergonhar de seus órgãos, afinal todos tem!
Assim como o resto do corpo, nada de um é igual ao distinto.
Deixe de lado a vergonha, seja real e verá como me sinto e como isso faz bem!

Sob Um Só Guarda-Chuva - Audiopoesia

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0


Poesia publicada originalmente no zine Incognito – Pós-identidade Queer.

Aprendendo A Realidade (Aprenda A Sua!)

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Anis acabara de entrar na puberdade, planava àquela época de descobertas instintivas vitais e filosóficas. Lia bastante, via filmes e escutava música como qualquer pessoa de sua idade. Certo dia Anis acordou com a lembrança de ter aprendido que: “A dor é a única realidade!” Inexplicavelmente não sabia bem de onde aspirara isso. Todavia se há coisa mais prazerosa para Anis desde então é sentir-se completamente real, por dentro e por fora de sua pele!

Barsine Bordeaux

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Atravesse Os Limites

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

Não há porque se submeter a uma moral,
Qual nada te diz que não seja ficção.
A única realidade é do que é físico mortal,
Além dos olhos tudo mais é emoção!

Não há porque temer o ato sexual,
Só haverá dor se for contra tua vontade!
Mas há de temer o amor, o real,
Pois este há de causar ferida de verdade.

Não há motivo para se atrelar a um prazer,
Quando o mundo abona infinita possibilidade.
Tudo o que dizem ser pecado deve-se conhecer,
Ignore as fantasias alheias e crie sua realidade!

Não há limites para o hedonismo autossustentável,
Que seja intenso enquanto não agredir ninguém...
Que seja inesgotável o prazer de ser real, se este te faz bem!

Make Love, Not Babies! - Instrumental

Posted: 5 de jul de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0


A favor do Amor e Contracepção!

Faça Sua Boa Ação!

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Ao alcance das próprias mãos,
                       Fricção da imaginação,
                                Eretismos nunca são vãos.
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       Em homenagem ao dia mundial da Masturbação! Faça Você Mesmo!