Ecos Desnecessários, Ecos...

Posted: 30 de jun de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Precisamos de um abrigo contra a cólera alucinada,
Precisamos de algo mais para se prender a vida do que uma pós-morte!
Precisamos olhar além de nossas máscaras para ver a face imaculada.
Precisamos de uma eternidade já que não nascemos com tal sorte!

Ao olhar de dentro para fora da realidade irracional,
Saberemos ao certo a incerteza que se tem acerca de fé.
Ao ouvirmos as próprias trombetas anunciando o final,
Saberemos ao certo a incerteza acerca de como a morte é.

Precisamos de mais símbolos do que ideias para sanar a dor,
Precisamos de mais dor para esquecer as dores ancestrais.
Precisamos de curas para moléstias que não tem real fator,
Precisamos de desgraças para achar graças em desastres tais.
Precisamos de algo invisível e intangível além de nós mortais para demostrarmos o que é amor.
Pois só acreditando na irrealidade saberemos que somos nós os reais!

Receita De Fracaçoca (Sucesso Divino!)

Posted: 29 de jun de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Nikki queria testar uma receita nova e simples para os festejos juninos do seu trampo e mostrar a seus colegas como pode se alimentar bem sem deixar de ingerir muita proteína. Foi quando entrou num site e pegou uma receita de paçoca! Aparentemente muito simples e prática e totalmente vegan!
Mas ao tentar processar as coisas no liquidificador, não contava que algo daria erroneamente certo. Os amendoins não cediam às lâminas, por simplesmente não ter líquido no copo do liquidificador. Foi que teve a ideia de por um pouco de água morna, mas a massa ficou pesada demais, e Nikki achou que aquilo poderia tomar outro rumo. E tomou, fez uma receita distinta e totalmente inusitada, como só vegans conseguem ousar fazer e demostrar!

Receita de Fracaçoca

Ingredientes:
- ½ kg de amendoim torrado, sem casca e sem pele;
- 1 xícara de chá de farinha de milho;
- 2 xícaras de chá de açúcar;
- 1 colher de café de sal.
- 1 colher de óleo de soja;
- ½ xícara de chá de água morna.
- 2 colheres generosas de sopa de mel de rapadura.


Modo de preparo:
Misture aos poucos todos os ingredientes (exceto o mel) no liquidificador e bata o máximo possível. Você não vai conseguir triturar tudo, nem deve. Retire a pasta (vai ficar com os amendoins inteiros e a farinha, açúcar e sal misturados).
Leve ao fogo baixo numa panela grande. Por cinco a sete minutos, mexendo até ver que está juntando tudo numa massa mais consistente tendo cuidado para não queimar nem grudar no fundo da panela.
Deixe esfriar por 10 minutos. Ponha numa forma de sua preferencia (não precisa untar) e espalhe o mel de rapadura em cima como cobertura. Após esfriar totalmente, leve à geladeira e deixe por 2 horas até servir. Vai ficar bastante duro e muito saboroso!

***

Amendoim

Pode ser usado como outros legumes e grãos para fazer um leite sem lactose, como bebida, o leite de amendoim.
Aqui no Brasil, é um aperitivo tradicional. Em alguns países, chega a fazer parte das principais refeições. Rica fonte de energia, a semente combina com receitas doces, salgadas, com sala de espera e roda de papo em botequins.

Semente Brasileira:
A maioria dos estudos indica que o amendoim foi identificado pela primeira vez no Brasil, durante o período de colonização. Era muito consumido pelos povos nativos, tanto é que diversas histórias indígenas se referem a essa semente. Entre os mitos Tuparis, por exemplo, a árvore do amendoim era a que segurava o céu.

Pura Proteína:
Em média, há 30% de proteínas nas sementes. Já o óleo contém cerca de 50%. Por ser uma das fontes vegetais com maior quantidade de proteína, o amendoim consegue suprir a carência das fontes animais, para vegetarianos.
- Quem tem alergia à semente precisa prestar atenção nas embalagens de produtos como sabonetes, cosméticos e margarinas, para verificar se há derivados de amendoim em sua composição.
Apesar de ser saudável do ponto de vista cardiovascular, o amendoim não é ideal para quem quer emagrecer. Em 100g do alimento cru, há 544 kcal! 

Gordura Que Faz Bem:
Seu principal componente para a saúde humana é a gordura insaturada; e uma das principais gorduras desse tipo é o ácido linoleico. As gorduras insaturadas atuam diminuindo os níveis de LDL, que é o colesterol “ruim”. Por isso, previnem doenças cardiovasculares. O amendoim puro não contém colesterol, o que é uma excelente notícia, afinal, além de ser livre das gorduras “ruins”, ele ainda diminui os níveis já presentes no organismo. Dá-lhe amendoim!

Destino Mútuo [Interlúdio] - Audiopoesia

Posted: 28 de jun de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0


Poesia originalmente publicada em 28/02/2010. Uma brincadeira vocal que sará interlúdio no próximo álbum.

Caminhando Em Cima Do Muro

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Um caminho de trevas aguarda sua esperança,
A cegueira de se ter fé faz a fé ser alienada e a alienação obra divina.
Numa busca dormente e desenfreada, todos se esbarram,
Em muros de concreto metal.
Muros de irrealidades irrelevantes!
Muros egocêntricos com fantasia coletiva!
Muros sem outro lado...

Um caminho vazio aguarda sua vontade de conhecer a eternidade,
Enquanto você pisa em cacos de vidro de sonhos alheios,
A carnificina continua em nome do poder da insanidade!
E você derruba o muro alheio,
Para infectar o jardim do vizinho.
Você infiltra o muro do amigo,
Com seu salitre de alienação e pecado.

O caminho da redenção que buscam não chegará sem sacrifício.
O caminho que você busca está além do seu muro...
Aquele muro, que esconde a face de deus...
Para chegar além do muro, abra as portas!
Abra as portas!

dEus Não Está Ali

Posted: 27 de jun de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Mas bem que poderia estar se jogando de cabeça né?

Imaginação Coletiva

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

A vontade de uma divindade, não passa de um sonho,
Um delírio totalmente humano.
Justificado pela sede inesgotável de involução.
Todos sempre queremos descer na cadeia intelectual.
Afinal, somos os únicos na terra incapazes de saber nosso objetivo vital.

Somos livres para acreditarmos no que quisermos...
E por tal motivo, quem tem maior imaginação,
Há de imaginar novas vidas, novas eternidades.
E o que pode ser imaginado pode ser realidade,
Mesmo que seja só sua!
E ao reconhecermos esse simples acidente de definição,
Reconhecemos a religião como loucura.

Nossa imaginação pode ser nossa liberdade,
Porém, muitos loucos imaginando uma prisão, assim podem prender,
Os que loucos não são!

Sky Fire - Instrumental

Posted: 17 de jun de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
1


"This Is The Fire!"
Musica em solidariedade às vítimas de Sodoma e Gomorra - A expressão "Sodoma e Gomorra" se aplica, por extensão, às cinco cidades-estado do Vale de Sidim, no Mar Salgado ou Mar Morto. Eram elas: Sodoma, Gomorra, Admá, Zebolim e Bela.

Tempo De Desobedecer

Posted: 16 de jun de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Desde menina, Eva, uma pessoa questionadora era forçada a não provar desse ou daquele sabor. Mesmo tendo infinitas possibilidades à disposição logo ali no jardim de sua casa. Seu pai, com autoritarismo inabalável em meio a gritos inflamados sempre repetia:
Não coma isso! Não coma aquilo! Não seja comida! Obedeça! Obedeça!
E os gritos constantemente vinham seguidos de ameaças de expulsão! Sempre a pressão por obediência. Certo dia, Eva decidiu que não mais se submeteria a isso. Estava disposta a partir, antes mesmo de ser expulsa. E na calada da noite o fez! Porém, levando consigo sementes de todas as frutas proibidas imagináveis para germinar mundo a fora. Com a amiga que há muito esperava por ela do lado de fora do jardim.

Saga Mochileiro Das Galáxias - Douglas Adams (eBooks)

Posted: 12 de jun de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

"Não Entre em Pânico"                                Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O Autor:
Douglas Adams
Nascimento  11 de Março de 1952, Cambridge
Morte 11 de maio de 2001 (49 anos)
Nacionalidade: Britânico
Gênero literário: Ficção científica, comédia
Douglas Noël Adams (Cambridge, 11 de março de 1952 — Santa Bárbara, 11 de maio de 2001) foi um escritor e comediante britânico, famoso por ter escrito esquetes para a série televisiva Monty Python's Flying Circus, junto com os integrantes desse grupo de humor nonsense, e pela série de rádio, jogos e livros The Hitchhiker's Guide to the Galaxy.
                              
Os fãs e amigos de Adams o descreveram também como um ativista ambiental, um assumido ateísta radical e amante dos automóveis possantes, câmeras, computadores Macintosh e outros 'apetrechos tecnológicos'. O biólogo Richard Dawkins dedicou-lhe seu livro The God Delusion e nele descreve como Adams compreendeu a teoria da evolução e, tornou-se um ateísta. Adams era um entusiasta de novas tecnologias, tendo escrito sobre email e usenet antes de tornarem-se amplamente conhecidos. Até o fim de sua vida, Adams foi um requisitado professor de tópicos que incluíam ambiente e tecnologia.
 Em 1957 seus pais se divorciaram e Douglas mudou-se para a casa dos avós maternos com a mãe e a irmã em Brentwood, Essex. A avó de Douglas mantinha em casa um refúgio oficial para animais machucados da RSPCA. O contato com os animais intensificou a febre dos fenos a e asma do jovem. 

Adams faleceu aos 49 anos de idade, vítima de um ataque cardíaco.

     "A Enciclopédia Galáctica define o amor como algo incrivelmente complicado de se explicar.
  Já o Guia do Mochileiro das Galáxias define amor como: geralmente doloroso, se puder, evite-o. Mas para o azar dos terráqueos, eles nunca leram o Guia do Mochileiro das Galáxias."

O Guia Do Mochileiro Das Galáxias 
(The Hitchhiker's Guide to the Galaxy)

A obra começou como série radiofônica transmitida pela primeira vez no Reino Unido pela Radio 4, da BBC, em 1978, e mais tarde foi publicada (muito modificada e amplificada) numa Saga de romances em cinco partes.
Os cinco livros trazem um humor escrachado, no qual o autor usa situações hilárias e bizarras para ironizar a política, a burocracia, as pessoas e suas manias.

A Saga divide-se em 5 livros sendo eles:

1. O Guia do Mochileiro das Galáxias 
(The Hitchhiker's Guide to the Galaxy)
2. O Restaurante no Fim do Universo 
(The Restaurant at the end of the Universe )
3. A Vida, o Universo e Tudo Mais 
(Life, the Universe and Everything)
4. Até logo, e Obrigado pelos Peixes
(So long, and thanks for all the fish)
5. Praticamente Inofensiva (Mostly Harmless)

  Os cinco foram lançados no Brasil pela Editora Sextante: os três primeiros na época da estréia do filme, o quarto em dezembro de 2005 e o quinto em novembro de 2006.
  Em 2005 foi lançado um filme baseado no primeiro livro, que teve Douglas Adams como uma espécie de "produtor honorário", pois ele ajudou no filme mas morreu antes de sua conclusão. Também se debate se seu último livro, não terminado, The Salmon Of Doubt seria parte dessa série, formando assim uma Saga de seis livros.

Peixe Babel
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O Peixe Babel em inglês Babel Fish é uma espécie fictícia na série O Guia do Mochileiro das Galáxias de Douglas Adams. Aparece no primeiro livro da série com uma espécie de peixe que pode traduzir instantaneamente qualquer linguagem para qualquer linguagem.

 "O Peixe Babel é pequeno, amarelo e semelhante a uma sanguessuga, e é provavelmente a criatura mais estranha em todo o Universo. Alimenta-se de energia mental, não daquele que o hospeda, mas das criaturas ao redor dele. Absorve todas as freqüências mentais inconscientes desta energia mental e se alimenta delas, e depois expele na mente de seu hospedeiro uma matriz telepática formada pela combinação das freqüências mentais conscientes com os impulsos nervosos captados dos centros cerebrais responsáveis pela fala do cérebro que os emitiu. Na prática, o efeito disto é o seguinte: se você introduz no ouvido um peixe-babel, você compreende imediatamente tudo o que lhe for dito em qualquer língua. Os padrões sonoros que você ouve decodificam a matriz de energia mental que o seu Peixe Babel transmitiu para sua mente.”


Existência de Deus

    A descrição de Douglas Adams do Peixe Babel também sugere uma discussão sobre a existência de Deus, com o próprio Peixe Babel como um exemplo fideístico para a não-existência de uma deidade.

  “Ora, seria uma coincidência tão absurdamente improvável que um ser tão estonteantemente útil viesse a surgir por acaso, por meio da evolução das espécies, que alguns pensadores vêem no peixe-babel a prova definitiva da inexistência de Deus.
  O raciocínio é mais ou menos o seguinte: 'Recuso-me a provar que eu existo', diz Deus, 'pois a prova nega a fé, e sem fé não sou nada.'
  Diz o homem: 'Mas o peixe-babel é uma tremenda bandeira, não é? Ele não poderia ter evoluído por acaso. Ele prova que você existe, e portanto, conforme o que você mesmo disse, você não existe. Q.E.D."
  Então Deus diz: 'Ih, não é que eu não tinha pensado nisso?' E imediatamente desaparece, numa nuvenzinha de lógica."

                 Na versão cinematográfica da série esta cena é omitida e é usada como um bônus na versão em DVD.


***

Quem tem paciência de ler no PC pode Baixar a saga completa AQUI. Quem quer adquirir o Submarino.com está constantemente com ofertas ótimas para essa coleção, que já chegou ao inacreditável preço de r$15,00 a coleção INTEIRA!

Morte Pós Vida

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
1

E ao nascer crescer escravo da ideia,
                                       De ser para reproduzir
                                                                        Para vida eterna.

Pergunta Fundamental - Audiopoesia

Posted: 8 de jun de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
1

A Verdade Está Na Lama

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
1

Em base de uma violência alucinada,
Nunca houve respeito real...
Foi medo! E o medo não é respeito, o respeito não é medo!
Em base da crueldade desenfreada.
Os ossos quebraram e os estalos denunciaram...
Não eram ossos familiares!
Não eram seus ossos!
Comendo cérebros, poderiam imaginar zumbis sedentos,
Mas a vida foi mastigada por muito menos que fome.
A vida foi ruminada por muito menos que fé!
Só houve desgraça por essa bandeira espiritual!
Tudo o que fizeram em nome do amor:
Todo amor como justificativa de apocalipse!
Todo apocalipse com nome de juízo!
E ainda hão de questionar o direito ao massacre!
Ainda hão de querer para si a posse das demais vidas.
Nunca houve tal verdade...
Sempre os livros... Os bons livros...                               As más mentes!
Porque é tão difícil fechar um livro e esquecer as fantasias escritas?
Nunca houve mistério.
Nunca houve o amor infinito,
Posto que o infinito nunca tivesse início... E nunca teria tido fim.

dEus Não Está Aqui 2

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Jogo: Onde está esse tal deus?         Resposta: Não, ele não está aqui...

Um Despertar Para Vida

Posted: 7 de jun de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Íbis por muitas vezes deixou de fazer as coisas que ansiava e se reprimia todo dia a todo momento, pensando em pecado, que teria de prestar contas por tais atos despudorados que não praticava. (Não por falta de vontade). E passava muito tempo refletindo acerca da morte e todos os detalhes dessa passagem.
Depois de muito tempo se autoquestionando foi que abominou a irrealidade de uma possibilidade divina. Abominou tudo o que tinham lhe empurrado goela abaixo como verdade misteriosa. Como dizeres divinos. E mais do que tudo Íbis abominou ter perdido tanto tempo de sua humana vida se resguardando para uma falaciosa vida eterna. Vestiu sua melhor roupa e foi para rua curtir a boemia que a mortalidade lhe oferece!

Sonhos & Mitos - Instrumental

Posted: 6 de jun de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
1


Alienação: Você É O Que Você Tem!

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Vemos mais do que podemos crer e ter certeza,
      Mas tentam crer em algo que não vêem,
              Mesmo sabendo que tudo é natureza.

dEus Não Está Aqui

Posted: 4 de jun de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Jogo: Onde está esse tal deus? Resposta: Não, ele não está aqui...

Valsa Da Inconsciência

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

É então que a valsa final
Chama um acompanhante
Que seja real. Que seja real!

Tanto por uma ilusão intangível.
De nada adiantou orar,
Nada adiantou imaginar invisível.

As luzes que iluminavam o juízo
Apagaram sem julgamento...
Nunca mais inferno ou paraíso.

É então que acaba a inocência,
Quando se questiona o entendimento.
Tudo era uma breve dormência...

De nada adiantou julgar o irmão,
Nem sangue nem culpa de sentimento.
Tudo foi mais uma humana ilusão.

É então que a valsa final
Chama um acompanhante
Que seja real. Que seja real!
Real, tão real quanto esse instante.

Com Amor Profeta... - Audiopoesia

Posted: 3 de jun de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Religiosamente Toda Noite!

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
1

Adam estava com oito anos e seguindo as doutrinas de seus pais, rezava toda noite antes de dormir. Porém, sempre que o fazia tinha pesadelos com demônios, desastres apocalípticos e coisas ruins. Acordava com medo e suado. Estava acontecendo de ter problemas de concentração e insônia. Certo dia observando seu irmão adolescente, aprendeu a masturbar-se e logo passou a dormir tranquilamente, não como anjo, mas com anjos.

Desejo Auto-Paralítico

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

Quando fizer algum sentido que deuses sejam reais,
Também fará sentido não se sentir mais nada físico.
Quando formos mais independentes que imortais,
Seremos também coerentes com nosso sonho mítico.

Deus é cria humana, e os humanos são crias virais!
Nós criamos obstáculos para nunca vencer a corrida.
Sabendo que o fim é aquela linha sem nada mais,
O jogo fica desestimulante ao reconhecer que só há uma vida.

Quando sairmos do tornado de nossos delírios patéticos,
Saberemos que respeitamos cada ser como igual.
Quando fizer algum sentido tais escritos poecéticos,
Saberemos que desmontou a velha balança de bem/mal.

E mesmo que digam sentir uma divina inspiração,
Não há divindade maior do que libertar a mente e o corpo à imaginação!
Não há divindade mais real do que viver e se reconhecer natural!

Adorcismo - Instrumental

Posted: 1 de jun de 2011 by Lux Alt in Marcadores: ,
0


                  Adorcismo: ação mágico-terapêutica que buscava restabelecer no indivíduo    sua alma “perdida”. 

Ingênua Comparação

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , ,
1

deus é como o amor...
                                       Para alguns,
                                                              Ele existe.