A Chance To Sow (Industrial) - Audiopoesia

Posted: 20 de abr de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
2


The dark night falls,
The sun draws again,
And there are not more like sleeping ...
What should be done was done.
But the dream did not.

The truths were spoken,
The lies omitted
For both those who waited.
The lives they lived only for the best.
Someday I may live again
As manure only ...


A Imaginação É Mais Importante Do Que O Conhecimento

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Quando você vai perceber que não há perfeição a ser atingida?
Nem com uma bala, nem com o próprio egocentrismo...
A sua mente nunca atingirá maturidade de ser compreendida,
E entre as grades do próprio corpo, há de se ter conformismo.

Mesmo quando a linha mais luminosa parecer um caminho,
Lembre que tudo que te atrai pode ser simples miragem.
Não só sua vida depende desse ar, também a do seu vizinho,
Mais do vinho e tudo o que era sólido tem outra abordagem.

Quando você vai perceber que não há percepção além da realidade?
Que tudo o que pode ser imaginado é tão real quanto natural.
Além das estruturas de materialidade você pode pular para o final,
Seja você sua libertação do conceito do que é insanidade!
Seja simplesmente real!

Companheiro De Liberdade Ativa – Nanû Da Silva

Posted: 19 de abr de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , , , ,
0

Só posso dizer que é um prazer "conhecer" esse mano que tem em comum as mesmas ou semelhantes paixões. Poesia, Putoesia, Liberdade e Anaquia, dentre outras coisinhas que compartilhamos além das redes sociais. Coisas que temos em comum na realidade: Fazemos Zines, Somos Pelo Fim da Pecuária, Não Usamos Pele De Animal, Curtimos Imprensa Anarquista, ARTE MARGINAL, Literatura Marginal, Earth First! Detestamos Carroceiros, Curtimos LITERATURA LIBERTÁRIA, Gato Negro, Antimanicomial/SEM HOSPICIOS, Ateísmo, Aquários são Gaiolas de Vidro, VOTAMOS NULO, NÃO ritual religioso com animais, Eu gosto de poesia marginal, PUTOETAS, Animal Liberation, ANARCOPUNK, Eu Odeio rodeios e touradas, Odeio zoológico, Lugar de pássaro é no Céu! STENCIL, Não à vivissecção! Animais são amigos, Não comida, Somos cosmopolitas!
E por tal motivo sem fronteiras nos conhecemos e trocamos ideia sem nunca termos nos deparado pessoalmente fisicamente. E nos dias de hoje mais do que nunca, as barreiras para atividade não existem! Temos feito aperiodicamente produções em parceria. Ai fica uma entrevista e alguns materiais dessa grande figura:

ENTREVISTA COM O PUTOETA NANÛ da Silva

1 -  Quem é Paulo Silva?
Nanû da Silva - Paulo Silva é uma personagem criado para receber emails. Quando não sou Nanû da Silva, sou Retlav Avles - um simples operário que vende sua força trabalho para sobreviver a sua realidade como funcionário público. Sou da cidade da Araratuba (cidade das araras), conhecida como Araçatuba (cidade dos araçás), interior de SP. Minhas origem vem da água e da cidade de Macaúbas (BA) e de Alagoas. Sou um simples terráqueo ímpar ke habita mundo de pares e ímpares. Viva a diferença.
02 – Quem é o escritor/autor do livro “O VATICANO”?
NANÛ DA SILVA: putoeta, rabiskador, apreciador de jhambê, psicótico, amante do livre gozo, transo com muros, amante da Flor Resta e da Resta Flor, vagabundo e apreciador da quebra de padrões.
03 – De onde surgiu a idéia de escrever “O VATICANO”?
Nanû - Cara, como vinha rabiskando poesias ke se tornaram putoesias com o decorrer do tempo, e há algum tempo, me vi na vontade de rabiskar um romance, me vi no desejo de me testar, se conseguia rabiskar um romance, e foi daí o pontapé inicial. Só estava faltando sobre o ke escrever. Fiquei pensando sobre o que escrever por uns dias. Como já vinha rabiskando um livreto sobre a instituição religiosa um dia desses, depois de apreciar um carpem diem o subconsciente enviou uma mensagem ao consciente e então resolvi escrever sobre o santo Graal. Roubar o santo Graal. Mas como? Sim, teria ke ser por uma personagem que se tornasse padre e tivesse um relacionamento com o papa. Ai foi só colocar no papel sem medo. Assassinei o policial ke existia em mim e daí foi só rabiskar. Também nesse processo afloraram a ideia sobre Nota, sabe aquela nota ke alguns autorxs colocam no radapé pra explicar alguma coisa, saca!? Pensei em colocar junto com o romance também dando a ideia do processo de produção do romance, o ke o rabiskador estava pensando e fazendo naquele momento. A ideia também era dois livros em um, saca!? Também pensei numa literatura rap, saca!? Com algumas colagens de alguns textos deliciosos ke encontrei pelo caminho.
04 - Por que: “Se você teme a liberdade, não compre esse livro”?
Nanû - Essa frase pirateei do mano LuxAlt - Mano Lux Alt. Usei essa frase para já dizer “na lata” ke essa literatura exposta aki é pra questionar, fazer da literatura armas, quebra de padrões... e já procurando novxs leitorxs, akelxs ke querem da arte de rabiskar uma arma contra a censura física, psíquica y moral da arte, pois nossa realidade não ta pra plantar só flores, amores, dores...
05 – E falando sobre críticas – como as encara frente a esse trabalho?
Nanû - De duas maneiras simples: Se for uma crítica construtiva penso sobre ela pra aprender, mas se for uma crítica destrutiva defeco e me masturbo sobre ela y penso sobre.
06 – Nos dias atuais, como encaras a Literatura?
Nanû - Depende: se for a literatura de cifrão apenas encaro como algo ke deveria ser usado nas disfunções intestinais, agora, se for uma literatura ruptura, a literatura arma contra a padronização de tudo e da própria literatura encaro-a como algo ke só tem a crescer pois como diz Antonin Artaud “ke xs poetas mortxs deixem para xs vivxs”, saca!?
07 – Onde pode ser adquirido o seu livro?
Nanû - No site BIBLIOTECA 24 X 7 - Pesquise: O VATICANO, Palavra chave: título. - Aparecerá o livro "O vaticano", Autor: Nanú da Silva.
08 – Como você vê a sua cidade?
Nanû - Mais uma cidade padronizada, assassina, psicótica, provinciana, a juventude morta, os poetas e as poetisas masturbando-se em rotinas, sem cultura, sem criatividade, cidade de terráquexs mortos-vivos, aki o ter é idolatrado na função de assassinar o ser.
09 – Gostas mais de ler ou de escrever?
Nanû - As duas coisas, pois aprender é crescer y rabiskar é ser.
10 – Quanto ao que escreve, qual o tema que tens mais preferência?
Nanû - Cara, não me prendo a um tema, apenas tenho comigo que minha arte-antiarte tem ke ser interrogação, principalmente na realidade ke vivo! Viva a realidade! Viva a realidade! Um flatulento peido pode dar asas a pira, transpira y conspira.
11 – Se espelha em algum escritor para ‘conduzir’ suas obras?
Nanû - Não, mas tenho aprendido com rabiskadorxs (x = a ou o) marginais, que assassinaram o policial ke existe em si mesmx, transando com alguns autorxs, em minha realidade, na socialização da informação conspirada pelos debaixo, na descoberta da pluralidade arteantiarte.
12 – Sempre o escritor tem alguém como espelho, ou algo que o ‘incita’ a escrever; algo que o motiva... Tens algum?
Nanû - O ke me “incita”, me da orgasmo é: A vida humana nesse pekeno torrão chamado Terra, a descoberta de mim mesmo, algumas contra-culturas, o faça você mesmo, o cantar das araras, dos tizius e a socialização da informação de baixo para cima.
13 – Você tem o costume de escrever em algum lugar especial, reservado, ou em qualquer lugar?
Nanû - Eu costume escrever em qualquer lugar se minha espontaneidade me permitir. Escrevo muito quando estou com ódio, ódio esse ke me mantem vivo. Mas gosto mesmo é de apreciar um ganzá, regado a uma cerveja (a ke não apóia rodeios) e sentar em um bar ke não conheço as pessoas e ai piro, conspiro y transpiro povoando minha solidão.
14 – Participa de algum grupo de escritores?
Nanû - Não. Tenho contatos com poetas, poetisas, putoetas, rabiscadorxs de minha realidade.
15 – Que recado gostarias de deixar aos leitores? É possível entrar em contato com você?
Nanû - Estou com uma campanha na busca de novxs leitorxs. Leitorxs esses ke querem ter orgasmo com a literatura, ter os sentidos de pegar um livro, tatear, cheirar... quebrar padrões. Ke o (X = a ou o). Valeu pelas interrogações cumpadi. Salut. Papo reto: se alguém quiser entrar em contato (menos pessoas: sexistas, racistas, xenófobas, nazifascistas, nacionalistas e machistas - nem gaste seu tempo. ODEIO-XS! BLOG DO AUTOR Pois bem, senhores leitores, aqui está um pequeno 'rolar' de conversa com o autor de "O Vaticano" - autor das novas gerações.

Entrevista retirada do Blog de Nanû: .O Vaticano (onde poderá encontrar mais produções) E mais putoesia pra Baixar e imprimir Aqui.

Abraçus Livres a Você Nanû!

Qualquer Momento É O Último Agora

Posted: 18 de abr de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

O senso de vida foi jogado pela janela do milésimo andar,
As cores de um amanhã se borraram com os lamentos.
E quando parece que a carne não mais pode contrastar
Vemos que ainda há como suportar mais dor e sentimentos.

O que era tão selvagem foi domesticado no medo caseiro,
A vida perde todo valor pra quem ignora o entendimento.
Em círculos vamos nos juntando em ódio e ressentimento,
Mais unidos pela divergência, o planeta se torna o cativeiro.

Numa dança sangrenta... Num ritmo sem consentimento...
Mas Eu te peço: Antes que tudo acabe, dancemos o momento!
Ainda creio que vale a pena um ultimo gozo de dentro para fora!
Ainda vale a pena um último agora!

Passiflora Edulis

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Polinizar ao invés de destruir vida! 
Sempre é melhor deixar florescer!

Indefectível Nictêmero

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

O corpo fala que é indestrutível,
          O pensamento efêmero,
               O tempo foi... Tangível!

Enkoyito Style - Instrumental

Posted: 15 de abr de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0


"Sa a se pou enkoyito mwen. Atravè mond lan!"

Receita De Mousse Do Verão

Posted: 14 de abr de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Quando criança, Phil adorava roubar mangas nas casas dos vizinhos. Sempre dizia que manga boa é manga roubada... O tempo passou e de tanto sua mãe receber as reclamações dos companheiros de rua, plantou no quintal uma mangueira. Que depois de alguns anos seus altos galhos vieram se tornar o recanto secreto dele. Até que Phil conheceu Vick, a única pessoa quem ele levou ao alto da árvore, e porque não dizer, ao topo do mundo.
E sobre a frondosa mangueira passavam as tardes em apaixonada adolescência. Além do sabor da vida, provavam o azedo e doce sabor das mangas que brotavam radiantes e formosas ao fim do verão. Como era mágico ficarem dependurados em cômodos e robustos galhos daquela vívida árvore, pensavam ambos. Como uma tarde assim pode significar tanto para eles e ser um dia tão ordinário para o resto do mundo. Assim como o resto do mundo pode achar aquele fruto tão ordinário. Para eles naqueles dias não havia pecado ou maçã, só mangas e o sabor da vida!

***
Receita De Mousse De Manga
Ingredientes

- 3 Mangas grandes e maduras (de preferência, palmer ou haden, que têm poucos fiapos);
- 150ml de leite de coco;
- Coco ralado à gosto;
- Açúcar à gosto. (De preferência açúcar mascavo)

Modo De Fazer 

Descasque e bata a polpa das mangas com o leite de coco e açúcar no liquidificador e leve para gelar. Espalhe punhados de coco ralado por cima da tigela ao servir. De um dia para o outro fica melhor ainda! Use partes da casca para decorar.

Fonte original da receita:  Guia Vegano

Receita da foto realizada e modificada pelo amigo Monsieur Ribah.


***

A fruta manga

A manga é uma fruta do tipo drupa, de coloração variada: amarelo, laranja e vermelha, sendo mais roseada no lado que sofre insolação direta e mais amarelada ou esverdeada no lado que recebe insolação indireta. Normalmente, quando a fruta ainda não está madura, sua cor é verde, mas isso depende do cultivo. A polpa é suculenta e muito saborosa, em alguns casos fibrosa, doce, encerrando uma única semente grande no centro. As mangas são usadas na alimentação das mais variadas formas, mas é mais consumida ao natural.

Uma manga fresca contém cerca de 15% de açúcar, até 1% de proteína e quantidades significativas de vitaminas, minerais e anti-oxidantes, podendo conter vitamina A, vitamina B e vitamina C.

Graças à alta quantidade de ferro que contém, a manga é indicada para tratamentos de anemia e é benéfica para as mulheres grávidas e em períodos de menstruação. Pessoas que sofrem de cãimbras, stress e problemas cardíacos, podem se beneficiar das altas concentrações de potássio e magnésio existentes que também auxiliam àqueles que sofrem de acidose. Também há relatos de que as mangas suavizam os intestinos, tornando mais fácil a digestão. Na Índia, onde a manga é a fruta nacional, acredita-se que as mangas estancam hemorragias, fortalecem o coração e trazem benefícios ao cérebro. É também utilizada em afecções pulmonares (bronquite asmática, bronquite catarral e tosse), Gengivas inflamadas (gengivites, feridas na boca e no canto dos lábios). Úlceras de decúbito (escaras), úlceras varicosas.

Na Marcha Da Vida

Posted: 13 de abr de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Enquanto as vítimas carregam toda culpabilidade,
A verdade se esconde em largos sorrisos artificiais.
Intimamente o fôlego já foi corrompido pela incredulidade,
Porém aceitar mudar o padrão da própria vida é simplesmente demais!

Enquanto a vida parecer ter o sentido da eternidade,
Vão pela vereda de flores plásticas ao jazigo sepulcral.
Frio em suas essências de arrependimento e indignidade,
Nada foi realmente realizado pelo medo de não ter nada além do final.

Enquanto o mundo explode em dor e falsa comunidade,
Todos vão se infectado com um tal amor que mata e aprisiona.
Algemas, jaulas e coleiras aos entes com maior afetividade,
É assim que a vida funciona!
Afinal, a liberdade é um perigo para quem se por ela se apaixona.

Ambiguidades De Relacionamento

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

Edenir sempre se deparava com o conflito em viver seus relacionamentos entre uma pessoa só com  a família dessa pessoa, e realizar de uma vez por todas as suas vontades de aventuras libertinas, para não dizer hedonistas. Com o tempo as complicações de família alheia parecem pesar tanto que ao invés de se relacionar com uma pessoa, parece estar-se com toda a linhagem só que sem ter relação com o resto. Chegou o dia que Edenir pediu divórcio de toda aquela corja e foi-se para zona curtir a vida como ela é. Inspirada livremente hedonista, somente! Afinal, de uma coisa tinha certeza: Só se vive uma vez, com ou sem alguém!

Um Despertar Para Volta - Audiopoesia

Posted: 7 de abr de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

A Dignidade Que Almejamos

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

Quando se olha além da janela, o medo sopra em sua face,
Aonde vá, o que faça a vida se tornou uma constante batalha.
E perante qualquer ameaça, nossa maior desgraça se configura em nossa própria raça.
Além do dia tão árduo em massacrante labuta que torna o ser uma máquina movida a migalhas,
As peças apodrecem para não mais terem manutenção ou emoção alguma.
Não mais há como se recompensar quando se para de pensar em si como o ser mais importante. Trabalhar para pagar, para se endividar para trabalhar mais para se recompensar por trabalhar tanto.

Quando ficamos tão egoístas ao ponto de obliterarmos a vida alheia?
Foi ao mesmo instante que escolhemos aniquilarmos nosso próprio ego.

Além de tudo o que a vida ofereceu de mais prazeroso e livre,
Sempre escolhemos a prisão a instituições,
Sempre escolhemos a prisão!

Além da espera, há o tempo que não esperará seu arrependimento em não viver!
A liberdade é só essa vida.
Que se você deixar, passará vazia e em mãos alheias.
Roube de volta sua vida, tome a tiro sua liberdade!
Só se deixe morrer depois de ter vivido!
Esse é o significado de dignidade!

No Cemitério - Instrumental

Posted: 5 de abr de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0


A coragem de uma mulher impediu que uma execução fria, levada a cabo no cemitério de Ferraz de Vasconcelos, SP por dois agentes da polícia fardados, ficasse impune. A mulher, hoje sob proteção da Justiça, que estava no cemitério, ligou pelo celular para a central da polícia e denunciou o crime, que ocorreu em Março. Mais detalhes... 

Sem Libertária Prevenção

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

A liberdade é furacão, é tsunami e inundação...
E mesmo com mortes, ao contrário da seca,
Surgem mais vidas depois da fresca canção.

Borboleta Anarca

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Não é necessário carregar o estigma que leva o nome de sua espécie. Liberte-se de velhos conceitos regressos! Voe! - Borboleta-monarca (Danaus plexippus) 

Nunca É Tarde Para Absolvição

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

Aldir passou grande parte de sua vida se escondendo principalmente de seus próprios sentimentos que muitas vezes eram por pessoas do mesmo gênero. E passou mais tempo ainda se arrependendo de tal esconderijo. Além de não ter cedido ao pecado da vida, descobriu em meio à própria consciência calejada que não existe pecado algum, assim como não existe deus ou duendes.
O que Aldir havia de fazer senão pular de cabeça na vida? Afinal, nunca é tarde para começar. Há lá fora um (ou mais, sendo assim melhor) ser compatível a você! Nunca é tarde para se desculpar consigo.

Reprodução - Dança Do Sacrifício - Audiopoesia

Posted: 3 de abr de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Mariposas Tóxicas

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Quando se pondera que estão todos,
A caminho circular da luz tão aquecedora,
É que se mostram imêmores
O quão frio é a essência em solidão de peçonha.

Quando se pensa que haverá
Alguma atividade além da queda depressora...
Tem-se certeza de que o chão não é o limite
Para as mariposas intoxicadas com inatividade.

Empty Garden - Instrumental

Posted: 2 de abr de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0


"You said you were there for me."

Àquele Momento!

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Estávamos no caminho certo para além dos trilhos e dos acidentes,
E mesmo que toda família morresse, ainda nos teríamos sem traição.
Estávamos além das janelas e de portas tão abertas à percepção,
Não mais resignação, não mais corredores nem sorrisos inocentes.

Estávamos no caminho de volta a pureza do que é ser cru e carnal,
E mesmo que todos ao redor condenassem, a inveja seria o motivo.
Estávamos além das paredes esburacadas do labirinto cognitivo,
Não mais diagnósticos atrasados, não mais anestesia para o letal.

Estávamos tão perto de chegarmos a perfeição de um relacionamento,
Que a realidade se indignou com tamanha conexão além da trama.
Estávamos no caminho que a própria mente não reconheceria quem ama,
Não mais a pele, não mais os órgãos não mais sombras de pensamento.
Estávamos submersos em lama, na beira do abismo do mais real sentimento.

Onde ficamos só um momento... Ínfimo, íntimo e infinito momento.

Artificial Semelhança

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Às vezes a realidade pode parecer um pouco artificial... Coisas da natureza.
Em jardins residenciais.

Oceano Da Vontade

Posted: 1 de abr de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Patrick quando criança constantemente perguntava aos pais como tudo funcionava e se encaixava, e sempre foi um aluno muito curioso, o que lhe rendeu sempre ótimas notas. Saindo do campo acadêmico, ele continuou com a mesma curiosidade absorvente sempre questionando até onde iam as delimitações da realidade. Um dia de desesperada interrogação, Patrick teve um aneurisma e seu corpo ficou na margem do que procurava... A verdade do tudo.

Horizonte Da Realidade

Posted: by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

A margem da aurora boreal,
Mostra a possibilidade,
Do que é então real.