Alzheimer Libertário

Posted: 31 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
5


Eles não eram bem um grupo, nem bem muito amigos, mas sempre discutiam assuntos libertários e dividiam-se em rodas de fumo, bebida, poesia e etc.

Um dia por ciúmes de sua companheira que não fazia parte desse grupo, Gui inventou com sua lábia e maquinação que Olavo tentara estuprar a garota. Aquilo era simplesmente absurdo! Afinal um estupro já havia acontecido em tempos passados. Quando um conhecido de longe tinha passado um tempo lá e atentou essa agressão contra Sibele. Esta que era ex-namorada de Gui sabia como ele era. E apesar de serem libertários ainda tiveram, anteriormente, sérias complicações de relacionamento doentio, por assim dizer.

Claro, Sibele ficou abismada, todos ficaram. E só quem não sabia de toda historia eram Olavo e a atual namorada de Guilherme.

Os que se tinham como amigos ou colegas das idéias libertárias sugeriram uma discussão imediata com os “envolvidos”. O que não aconteceu graças as intenções de Guilherme, qual não deixou ninguém falar com a namorada. Porém Sibele indagou a Olavo o que havia ocorrido. Ele simplesmente respondeu que não estava sabendo de nada.
Uma enorme confusão se fez, e todos se distanciaram.

Se houve alguma dúvida em algum momento foi porque Olavo realmente tinha um comportamento autoritário e machista muitas vezes, mas daí cometer um estupro...

Guilherme terminou por admitir que o que ele havia dito teria sido mesmo fantasia de uma mente ciumenta, e que estava arrependido. Porém que não tinha mais nada pra falar ou envolver com Olavo. Este ficou imensamente magoado com todos que duvidaram de sua integridade, e mesmo não tendo culpa nenhuma no episódio findou se afastando dos demais.

A maioria dos outros, inclusive Sibele, por mais que conhecesse os perigos da língua de Gui também reconhecia que ele era um dos melhores traficantes da área. Portanto, talvez tivesse mais haver nos conceitos deles. Amigos voltaram a ser, talvez mais que antes, inclusive Sibele.

E tudo foi esquecido...

Não por Olavo é claro.

Justificando Cultura

Posted: 29 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Cida enchia a boca para dizer que adorava vaquejada e que ficava incomparavelmente excitada com aquela atmosfera. Até quando arrancavam o rabo dos bois... E quando alguém lhe falava o quanto aquilo era cruel. Ela justificava que os vaqueiros faziam aquilo para sustentar suas famílias e também para manter viva a cultura.
Um dia Cida foi tomada de assalto, e por ela demorar a tirar um enorme brinco de prata que usava, o meliante foi arrancando-o sem delongas e junto à jóia foi um pedaço da orelha dela. Infelizmente Cida não tinha do que reclamar, afinal o assaltante também estava fazendo aquilo para se sustentar (talvez em vício), mas certamente também o estava fazendo para manter a cultura fascista do medo.

Teste Consentido

Posted: 28 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0


Kayke se recusava a parar de fumar, mesmo se assumindo vegan. Ele justificava que não se faziam mais testes em animal para saber de doenças humanas... Por pura inocência, ignorância, ou simplesmente por egocentrismo de prazer. Afinal era um prazer tão... Humano.
E aconteceu de um dia ele ser diagnosticado com um enfisema pulmonar. Isso pode não ter acontecido em decorrência do tabagismo. Mas ele se tornou material de estudo e passou a fazer parte de uma estatística médica, para não falar de doença.

Fim De Sofrimento

Posted: 27 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0


Letícia achava um sacrilégio que seu irmão depois de um acidente automobilístico ficasse reclamando da vida por ter perdido uma perna. Se considerando um inválido. E passava longas horas resmungando que deus não existia e que aquilo era injusto e que a vida era uma droga daquele modo. A irmã fazia de tudo pra consolar, mas estava ficando cheia disso. Estava decidida a acabar com o sofrimento dele, e o faria na manhã seguinte. Mas quando voltava pra casa um carro cheio de estupdantes bêbados bateu no carro dela que foi a óbito no mesmo instante. E pelo menos o seu sofrimento acabou.

Estática (Chiiiiiiiiiiiiiiiiiiiado)

Posted: 26 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0


A gravação da propaganda religiosa deu defeito e passou a repetir:
Até quando você vai crer,
Em tudo o que diz sua TV?
Até quando você vai crer,
Em tudo o que diz sua TV?
Até quando você vai crer,
Em tudo o que diz sua TV?
Aleluia! Gloria! Aleluia! TV!

“por motivos de manutenção técnica, hoje não apresentaremos o seu programa preferido...”


O que você faria se você pudesse ser
O protagonista e apresentador de sua vida?
O que você faria se pudesse ser você?

Pegue sua vida de volta.
Não deixe que a televisão te ampute!

Escolhas Vitais Individuais

Posted: 25 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: ,
0


Silla logo que o conheceu falou:
― Eu morreria por minhas idéias e ideais de liberdade!
Por longo período a relação foi interessante, mas com o tempo Dorian ia ficando ciumento, possessivo, autoritário e machista. Com isso Silla não mais agüentou e se foi.
Por longo tempo Dorian ficou sozinho... Nunca aceitou a separação e não entendia o que tinha acontecido a seu amor. E um dia pode reencontrar Silla que lhe respondeu quando ele indagou:
― Se eu continuasse com você, era a morte de mim. ― Usou essa ordem das palavras para dar exatamente o sentido que queria. ― Eu escolhi a vida!
Dorian finalmente se sentiu morto.

Lições Para O Resto Da Vida

Posted: 24 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Na década de 60, seu Laércio era dono de um frigorífico, e logo cedo ele ensinou todos os ofícios a seu filho. Com longas lições de como deixar o bicho vivo enquanto sangrava, abrindo animais e mostrando toda a anatomia e etc. O marchante estava orgulhoso de seu filho macho que também começava a estudar na faculdade.
A ditadura militar estourou. E logo o filho de seu Laércio foi preso, pois estava conversando com mais dois colegas num corredor da faculdade. E todas as lições que o pai havia ensinado no frigorífico como açougueiro, os torturadores estavam lhe repetindo.

Violências Libertárias

Posted: 23 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0


Estavam os dois bebendo e conversando sobre como eram libertários há tanto tempo... E um deles disse com gosto, enchendo a boca com as palavras para deixar elas derramarem com força para os ouvidos do outro:
―Todos um dia precisam daquele tapa na cara para saber que a vida é só hoje! Ficam esperando para começarem a viver... Até quando? Até quando? Quando os filhos crescerem? Quando terminarem o curso universitário? Quando conseguirem um emprego melhor? Quando viajarem para outro lugar? Quando a ressaca passar?
E propôs ao outro com ar lascivo.
―Quer um tapa não quer? Só um tapinha! ― E sorriu.
O outro ficou notoriamente aborrecido com a indagação.
―Relaxa cara! Vamos beber! ― O indagado tomava um longo gole do vinho na boca da garrafa quando veio a nova indagação ―Mas... Então porque ficou tão incomodado com a pergunta?

Talvez o indagado tenha sentido mais do que o peso de uma mão... Sentiu na cara toda a espera e a idade da prisão de sua vida socialmente cotidiana.

Subserviência

Posted: 22 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0


“Os animais (não-humanos) estão nessa terra para nos servir!” Era o que pensava e expressava Dona Alzira. Até que numa manhã de bastante sol, seus dois filhos estavam a brincar no quintal de casa. Um deles resolveu pôr a mão num buraco para ver o que tinha ali. E esse sofreu uma picada e começou a chorar e dizer que sua vista estava escurecendo... O irmão mais velho foi conferir o que havia acontecido e sofreu também uma picada, porém teve a certeza de que tinha sido uma cobra a causadora das mordidas.

Correram em direção da casa gritando socorro a mãe. Dona Alzira desesperada saiu rumo ao hospital mais próximo. Deixando outro filho recém nascido dormindo e as portas abertas, inclusive a do chiqueiro. A caminho do hospital, os dois filhos chegaram a óbito.

Chegando a casa, lembrou desesperada que havia deixado seu caçula dormindo, porém este não estava mais na cama. E quando chegou a cozinha, viu o porco barrão mastigando aquela última perninha rosada e o sangue escorrendo pelo chão...

Agora a ela só restava se conformar com o que acontecera, porque além de serem seus servos, tudo o que acontece é da vontade do tão idolatrado senhor que também disse que tudo acontece porque é da vontade dele. E chegou a ínfima constatação que ela é quem é a serva do senhor... E não os animais (não-humanos) dela.

Amada Flâmula, Amada Pátria!

Posted: 21 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0


Alec se tornou soldado, e ainda jovem tinha lindas idéias de como era a liberdade. E para ele era impondo sua liberdade a outros povos que o mundo seria um lugar melhor, sem terror e sim com guerras por paz. Estava disposto a tudo para defender sua flâmula e sua pátria. Foi convocado para a fronte em outro país. Assim que chegou a território inimigo teve que voltar para seu solo amado, enrolado em sua bandeira.

Gravidade Solitária

Posted: 20 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: ,
0

O sol brilhava entre as frestas da janela de madeira. Os pássaros cantavam anunciando o novo dia... Um dia tão ordinário para o resto do mundo. Mas tão especial para Chris que descobriu o que é a gravidade de um molhado sonho. E quão alto pode se chegar a seu próprio íntimo. Chris ao longo de seus onze anos descobriu o orgasmo ao despertar. Naquele dia tão ordinário para o resto do mundo.

Referência De Pecado

Posted: 19 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0


Eric passou a adolescência toda se culpando por sentir desejos por pessoas do mesmo sexo, até que viu em um programa de televisão um pastor prometendo a cura, dizendo que aquilo era uma doença. E mostrando como tudo aquilo era pecaminoso e sujo. Como tudo aquilo não estava no plano do senhor... Isso aliviou a mente de Eric e não mais sentiu culpa de nada. Afinal, sabia que tudo que um pastor fala, serve de referência... Contrária.

Ameaça Constante

Posted: 18 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Zenildo era um cidadão exemplar. Até que foi preso por porte ilegal de arma. Todos os vizinhos e conhecidos ficaram abismados. Mas a um programa de televisão que passa na hora do almoço ele declarou que vinha sofrendo ameaças de vida constantes. Justamente por meio da televisão deste mesmo telejornal, que a cada dia noticiava mais e mais violência.

Espera Salubre

Posted: 17 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: ,
0


Assim que sentou a mesa em frente ao medico, Alison tentou falar, mas o doutor o interrompeu dizendo que ele teria que fazer uma bateria de exames, e que voltasse quando estes estivessem prontos. Então Alison saiu da sala sabendo que até voltar com os resultados, ainda poderia usar mais de suas drogas, para assim então entrar na reabilitação.

Moça Direita

Posted: 16 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: ,
0


Carolina era uma moça de família por assim dizer. Criada nos conformes das tradições católicas. E esta assim que completou dez anos fez um acordo com seu papai que só teria um namorado depois de completar quinze anos. Porém nada fora mencionado a respeito de fazer sexo.

Amor Livre

Posted: 15 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , ,
1


Num ato de amor e consideração aos próximos, Diego estava se assumindo em postura vegan, Ao perceberem o quão profundo e belo isso era Victor e Julia, companheiros de Diego também o passaram a ostentar. Afinal não seria justo sujarem o corpo de seu amado com suor de outros animais que não o deles. O amor liberta.

Afinidades Musicais

Posted: 14 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0


Naquele sábado de frio, Marie pegou seu violino e saiu para tocar na rua. Assim poderia aquecer-se em inspiração. E foi na rua que conheceu Selma, que estava em mesmo intuito tocando um acordeom de tango. Posteriormente descobriram que gostavam de dedilhar mais do que só as cordas e teclas de seus instrumentos.

Naturais Papeis Escolhidos 2

Posted: 13 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: ,
0


Umas formigas no jardim decidiram que neste verão não trabalhariam. Mandaram as operárias e a rainha se danarem! Pegaram folhas como mochilas e saíram pelo enorme planeta selvagem para descobrirem outras companheiras como elas e outras estações. Assim assegurariam mais do que o futuro da colônia... Assegurariam a integridade de si.

Pontos De Vida E Pontos De XP

Posted: 12 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: ,
0


Eles sabiam que RPG era mais do que para fantasiar e ser noticia de alienados fazendo rituais satanistas. Sabiam que RPG fora criado para ser usado em estratégia e diversão. Inspiraram-se a tal ponto que se tornaram ativistas educadores. E noutra campanha foram ativistas ambientais, e assim que acabou aquela rodada na manhã do sábado, eram tão apaixonados pela causa que foram para o protesto que já estava planejado por uma ONG em fronte o prédio da Procter And Gamble. Isso lhes concedeu mais pontos com vidas do que qualquer XP faria.

Divididas Intimidades 2

Posted: 11 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: ,
0


Depois de uma briga com o namorado machista, Lúcia foi pedir conselhos a uma grande amiga da infância. E depois disso saíram pra beber e afogar as mágoas dela. Voltaram pra casa na madrugada. Pela manhã, agora mais lúcida Lúcia acordou ao lado de sua companheira. A estranheza só se fez ao notar que quem estava usando sua calçinha de renda rubro-negra era a outra. E ela não usava nada. Depois dessa noite as amigas passaram a trocar mais do que roupas intimas.

Sendo Um Vencedor

Posted: 10 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0


Seus pais sempre falaram que ele devia ser alguém e vencer na vida. E sempre achou que o segundo era o maior objetivo vital. Quando chegou aos 30, sua empresa alcançou o primeiro lugar nas vendas. E na manhã seguinte ele estava morto numa calçada. Demoraram um mês para sentirem sua falta e reconhecerem o seu corpo. Porém, venceu o jogo da vida... Não?

Justificativa Divina

Posted: 9 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , ,
1


Tentando justificar o terremoto, um desastre natural por assim dizer, Gilssara preconceituosa cristã evangélica disse que aquilo acontecia porque aqueles negros cultuavam essas entidades africanas deles, e por isso eram castigados. Ela só não sabia que o Haiti fica na America e que mais de 87 % de seus habitantes são cristãos...

Sensação Diária

Posted: 8 de jan de 2010 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0


No verão, o Sol causticante
Na pele solitária,
Faz relembrar solar amante.